Guias

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Licor de Jabuticabas

   Hoje, aprendi a fazer o tão famoso Licor de Jabuticabas da minha avó Therezinha, aproveitando as jabuticabas que deram este ano na casa de meus avós.

Jabuticabeira cheia de frutos, como é bom comer as jabuticabas direto do pé!!

   Essa jabuticabeira tem idade, meu pai a comprou muito tempo atrás para o jardim de meus avós e desde então ela  fica repleta de frutos doces e suculentos o ano inteiro.


   O fato é, não dá para comer todos os frutos e não dá para recusar um convite de vó para aprender a fazer uma receita, não é? Hoje de manhã fui tirar as fotos da jabuticabeira e do pé de figo (próximo post) para de tarde fazer o licor com minha avó.
   Meu avô estava louco para colher as enormes jabuticabas do pé, mas minha avó o proibiu porque tiraria as fotos e faria o licor. Os passarinhos já estavam começando a atacar as jabuticabas maduras por isso, o licor tinha de ser feito com urgência.




   Minha avó faz licor de jabuticaba desde que me lembro como gente e ele é bem fraco, sem muita pinga e mais açúcar. O licor é como uma calda de sabor frutado e com um leve sabor do campo, rústico, devido à canela em pau que fica repousando com as suculentas jabuticabas espancadas e com a pinga durante cerca de uma semana.
   Seguimos a receita do antigo livro da Dona Benta, este é uma relíquia da cozinha da família, minha avó o adquiriu por volta dos anos 50, imagine!!! O texto e alguns ingredientes usam um vocabulário bem antigo e diferente então, minha avó acaba alterando o modo de preparo para facilitar.



   Como podem ler aí na receita, para a infusão pede-se 2 pedaços de carvão, minha avó não os põe por opção própria. E a respeito deste tal de "boião" para esmagar as jabuticabas, esqueçam esta palavra e utilizem um tradicional e comum "pilão de cozinha"  ou adapte  instrumentos que você possui em casa (como martelos de carne ou espremedores de frutas) .
    Para espremer as jabuticabas minha avó levou anos matutando como fazer isso de forma rápida, prática e sem dor, pois na receita, como podem ver, não é descrito detalhadamente como esse processo funciona. No início, ela esmagava jabuticaba por jabuticaba ma mão, imaginem a paciência, tempo e dor que você tinha, ela disse que até desgrudava as unhas, pois a casca da jabuticaba é bem resistente e para fazer o licor você utiliza pelo menos 1 quilo de frutas, o que rende umas 100 frutinhas ou mais (minha avó usa bem mais do que isso então imaginem as consequências!!).
   Só depois de uma semana em infusão é que o licor é coado e adoçado, pois se você colocar o açúcar antes este pode ficar nas cascas que serão descartadas. 
   Agora, um pouquinho mais sobre o livro da Dona Benta "Comer Bem". Olhem ele aí, todo desbaguelado, com a capa saindo e as folhas amarelas caindo, mas temos que levar em consideração as décadas e mudanças que este livro já fez e temos que admitir que ele está até bem conservado!!! Eu quero que a minha edição (a mais recente, que adquiri ano passado) chegue nessa idade!!


   Desde pequena ficava vendo esta capa com este doce apetitoso e tinha vontade de comer!! Apesar do vocabulário arcaico, este livro tem um conteúdo de muita importância e receitas realmente valiosas!! Depois de dar uma lida nele, cheguei a conclusão de que as edições antigas apresentavam receitas melhores do que a edição atual, tudo era feito em casa, mas agora uma receita de massa folhada ou macarrão pede produtos industrializados e prontos!! Como isso é possível?? Cadê a essência da cozinha caseira??


Folhas já gastas pelo tempo, mas cheias de história
   Licor de Jabuticabas:
-1 quilo de jabuticabas
-1 garrafa de cachaça
-canela em pau a gosto
-800 g de açúcar
-1 litro de água (opcional)

Modo de preparo:
Lave e higienize as jabuticabas. Retire os cabinhos e impurezas que possam existir.


Coloque porções de jabuticaba num pilão ou pote e esmague-as até que estourem e liberem seu suco. Repita esse processo com o restante dos frutos.


Passe as jabuticabas esmagadas para um vidro grande esterilizado e cubra com a cachaça. Acrescente as canelas em pau lavadas e tampe o vidro.
Observação: você pode fazer um licor mais fraco, colocando menos cachaça.




Deixe o vidro em local claro e arejado de 7 a 12 dias no máximo.



Passado o tempo de infusão, peneire o licor, separando as cascas e demais impurezas.



Passe o licor já peneirado por um coador de café para tirar demais impurezas que possam existir.



 Acrescente o açúcar a gosto e a água (no caso de querer um licor mais fraco) e misture bem. Coloque em garrafas ou licoreiras e guarde.



Nenhum comentário:

Postar um comentário